06/11/2015

Indústria tem um ano para se adaptar a lei que proíbe estímulo a mamadeiras

Depois de nove anos da publicação de uma lei que prevê a proibição da propaganda de produtos e alimentos considerados prejudiciais para o aleitamento materno, o governo edita um decreto para tornar mais claras as regras de restrição.  

A nova medida concede o prazo de um ano para que a indústria possa se adaptar.

O texto traz uma padronização sobre as mensagens de alerta que deverão constar nas embalagens desses itens, como bicos de mamadeiras e chupetas. Fica proibido ainda o uso de fotos, ilustrações que induzam ao uso de produtos, como “baby”, “kids” ou “ideal para seu bebê”.  

Fonte: Estadão