09/04/2019

Vamos combater a Dengue? O Aedes aegypti voltou às manchetes!

Em comunicado oficial, a prefeitura de Belo Horizonte anunciou que o município vive uma situação epidemiológica de casos de suspeita de Dengue. Em fevereiro foram registrados 1.283 casos da doença e os números não cessam. De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), toda o Estado vem sofrendo os efeitos da proliferação do mosquito. Em Minas Gerais, 1.571 casos haviam sido registrados até meados de janeiro e três mortes por suspeita de Dengue estão sendo averiguadas.   Os números são tão assustadores quanto a causa. Afinal, a luta contra o Aedes aegypti vem se repetindo, ano após ano, e a população segue se esquecendo das consequências que o descuido pode trazer. A conscientização e a luta contra a Dengue devem prevalecer não apenas no verão, mas durante os 365 dias do ano.   Com ações práticas que tomam alguns minutos do seu dia, você evita a proliferação do mosquito que também é responsável pela transmissão da Chikungunya e da Zika. A solução está em suas mãos!  

 

Em apenas 10 minutos de cuidado, veja como pode evitar a Dengue:

·         Retire os pratinhos de vasos de planta.

·         Armazene latinhas, embalagens plásticas, vidro e materiais descartáveis em sacos plásticos bem fechados.

·         Mantenha as lixeiras fechadas.

·         Limpe sua caixa d’água, cisterna, barril/tambor e poço.

·         Entregue seus pneus inutilizados ao serviço de limpeza urbana.

·         Sempre retire a água da bandeja externa de geladeira e ar-condicionado.

·         Não armazene garrafas PET ou de vidro sem utilidade.  

Essas dicas são fundamentais para evitar a reprodução do mosquito. No entanto, ainda há riscos de contaminação e precisamos falar sobre eles.

Se você apresenta os sintomas da Dengue, é necessário buscar ajuda profissional o quanto antes. Fique atento:  

·         Febre acima de 39º C.

·         Enjoos ou vômitos.

·         Dor de cabeça constante.

·         Dor no fundo dos olhos.

·         Manchas vermelhas na pele, em todo o corpo.

·         Cansaço excessivo sem razão aparente.

·         Dor nas articulações e ossos.

·         Sangramentos pelo nariz, olhos ou gengivas.

·         Urina rosa, vermelha ou marrom.  

Lembre-se: a Dengue é coisa séria. Não deixe de tratar.  

A ameaça amarela

Além da Dengue, da Chikungunya e da Zika, o Aedes Aegypti também é responsável pela transmissão da Febre Amarela. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), entre dezembro de 2018 e janeiro de 2019, o Brasil registrou 36 casos da doença. Em 8 deles, os infectados faleceram. Esses números são preocupantes e reforçam o impacto que a proliferação do mosquito causa em nossas vidas. Por isso, precisamos combatê-lo o quanto antes. Faça a sua parte!