21/12/2015

Excessos nas ceias de fim de ano podem gerar consequências para todo ano

Para muita gente, as festas de fim de ano são momentos associados a reuniões com refeições fartas e muitas guloseimas. Mas os excessos cometidos no Natal e no Réveillon podem ir além do ganho de peso e comprometer a saúde.

O cardápio carregado de açucares e gorduras pode trazer consequência para todos, principalmente para hipertensos e pessoas com outros fatores de risco, como tabagismo, diabetes e colesterol alto. A atenção com a alimentação deve ser redobrada para quem tem problemas cardiovasculares, pois o abuso de gordura, sal, açúcar e bebidas alcoólicas são especialmente perigosos para este grupo.

O nutricionista Marcelo Barros, do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), alerta para a necessidade de resistir às tentações das ceias e balancear as refeições. Para ajudar, o nutricionista preparou dicas de uma ceia saudável e saborosa que pode ser compartilhada por toda a família neste fim de ano:

Frutas – Como o período de festas é marcado por altas temperaturas, as frutas podem ser a estrela da noite. Em vez de apenas enfeitarem a mesa, podem servir como entrada, como acompanhamento de pratos salgados e como sobremesa, pois dão sensação de saciedade. Só não vale apelar para frutas em calda, pois são ricas em açúcar e conservantes.

Nozes e castanhas – Podem ser consumidas por todos os públicos, pois possuem gorduras boas para o coração. Mas vale o alerta de que, se consumidas em excesso, contribuem para o aumento de peso.

Saladas – São leves e ricas em fibras e vitaminas. Legumes e verduras podem ser temperados com azeite, que aumenta a quantidade de HDL (colesterol bom). É recomendável usar pouco sal nas saladas e evitar molhos industrializados ou a base de maionese.

Farofa – Como muita gente não dispensa esse item no cardápio é possível recorrer a uma versão mais light. Em vez de bacon ou linguiça frita, aposte em queijo de soja, banana e passas. No lugar de ovos fritos, use a clara de ovos pochê. Carnes – O recomendado é consumir apenas dois tipos de carnes. O bacalhau é perigoso se estiver muito salgado, mas se o sal for completamente retirado, é um alimento que faz muito bem ao coração, por ser rico em ômega 3. Outras opções são o chester e o tender. O pernil não é uma boa escolha para cardíacos, troque-o pelo lombo, que é uma carne mais magra.

Rabanada – Para quem não abre mão desta sobremesa, as dicas são trocar alguns ingredientes e – claro – comer com moderação. Substitua o leite integral por desnatado, passe o pão apenas na clara do ovo e use adoçante específico para forno e fogão. Asse as rabanadas no forno em vez de fritar e, para finalizar, polvilhe apenas com canela.

Fonte: Blog da Saúde