11/02/2016

Depois do Carnaval, não se esqueça de fazer o teste

Estava curtindo o carnaval e se esqueceu de deixar a camisinha entrar na festa? Quem teve relação sexual sem proteção ou algum acidente em que o preservativo falhou pode fazer o teste rápido para Aids de graça na rede pública do país.

Para fazer o teste, oferecido gratuitamente pelo SUS, basta comparecer em uma unidade básica de saúde ou no CTA, Centro de Testagem e Aconselhamento, e apresentar um documento de identificação com foto, como identidade ou carteira de motorista. O resultado fica pronto em 30 minutos e é sigiloso.  

Mas atenção: antes de fazer o teste é preciso aguardar a janela imunológica, que é o intervalo de tempo entre a infecção pelo vírus da aids e a produção de anticorpos anti-HIV no sangue. Esses anticorpos são produzidos pelo sistema de defesa do organismo em resposta ao HIV e os exames irão detectar a presença dos anticorpos, o que confirmará a infecção pelo vírus. Na maioria dos casos, a sorologia positiva é constatada de 30 a 60 dias após a exposição ao HIV.

Se um teste de HIV é feito durante o período da janela imunológica, há a possibilidade de apresentar um falso resultado negativo. Nesse período, é importante que a pessoa sempre faça sexo com camisinha e não compartilhe seringas, pois se estiver realmente infectada, já poderá transmitir o HIV para outras pessoas.

Saber do contágio pelo HIV precocemente aumenta a expectativa de vida do soropositivo. Quem busca tratamento especializado no tempo certo e segue as recomendações do médico ganha em qualidade de vida. Além disso, as mães soropositivas têm 99% de chance de terem filhos sem o HIV se seguirem o tratamento recomendado durante o pré-natal, parto e pós-parto. Por isso, quem se expos a uma situação de risco, como sexo desprotegido ou compartilhamento seringas, deve fazer o exame.

PEP – O SUS também distribuí gratuitamente uma alternativa de emergência para o contágio do HIV distribuída em 515 unidades de saúde de todo o país. A Profilaxia Pós-Exposição, ou simplesmente PEP, evita a sobrevivência e a multiplicação do vírus HIV no organismo.

Para funcionar, a PEP deve ser iniciada logo após a exposição de risco, em até 72h, o ideal sendo nas primeiras 2 horas. A pessoa deve procurar imediatamente um serviço de saúde que realize atendimento de PEP assim que julgar ter estado em uma situação de contato com o HIV.

Fonte: Blog da Saúde