22/11/2019

Fuja do que faz mal para a sua saúde

A ingestão de substâncias nocivas é um desafio crescente na maioria dos países. E no Brasil essa situação não é diferente. Segundo dados do 3º Levantamento Nacional sobre o Uso de Drogas pela População Brasileira, elaborado pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) em 2017, 3,2% dos brasileiros usaram substância ilícitas nos 12 meses anteriores à pesquisa, o que equivale a 4,9 milhões de pessoas. E esse percentual é muito maior entre os homens – 5%, contra 1,5% das mulheres.

Pois saiba que a combinação de drogas e álcool pode ser fatal. Enquanto o acúmulo de gordura na parede da artéria pode demorar décadas para causar um infarto, quem usa cocaína pode sofrer desse mal em poucos meses, pois a droga causa uma inflamação na parede da coronária. Por outro lado, médicos do Instituto Dante Pazanezze de Cardiologia observaram que o consumo de cocaína e álcool ao mesmo tempo causa danos ainda mais rápidos, pois essa combinação gera uma substância chamada de cocaetileno, que acelera o processo de inflamação.

Outro problema relacionado ao consumo de drogas entre os homens é a infertilidade. A maconha, por exemplo, reduz a quantidade de espermatozoides e o volume de sêmen, enquanto cocaína, heroína, crack e ecstasy podem reduzir a libido e aumentar o número de espermatozoides defeituosos. E mais: pesquisadores do Hospital Universitário de Copenhagen observaram que o abuso de drogas pode aumentar em até seis vezes o risco de esquizofrenia.

Para ter uma vida saudável e aumentar a sua qualidade de vida, lembre-se de fugir das drogas e adotar hábitos saudáveis em seu dia a dia. Que tal aproveitar a campanha Novembro Azul para isso? Pratique o autocuidado, tenha uma alimentação saudável, faça exercícios físicos e visite o seu médico de referência com regularidade!