20/07/2020

[Atualização] Série Coronavírus: O cuidado e a prevenção contra o Coronavírus não podem parar.

Neste mês, no dia 11 de julho, completou-se quatro meses desde que a Organização Mundial da Saúde, a OMS, decretou a pandemia mundial pelo novo Coronavírus. Ao longo desses mais de 120 dias, recebemos muitas informações relacionadas ao vírus e à doença provocada por ele, a COVID-19, mas uma questão é certa: todos devem praticar o isolamento social para evitar que muitas pessoas fiquem doentes ao mesmo tempo e sobrecarreguem o sistema de saúde.

Apesar de Minas Gerais não ser um dos estados brasileiros mais afetados pelo Coronavírus, a situação tornou-se crítica, pois os números de casos confirmados e óbitos crescem a cada dia. Em Belo Horizonte, tivemos um número de novos casos e óbitos ainda maior após a flexibilização de reabertura do comércio em 25 de maio. Com isso, no dia 29 de junho foi necessário um retorno ao plano zero de reabertura, em que somente serviços essenciais devem permanecer abertos.

Agora, mais do que nunca, é importante praticar os cuidados necessários para se prevenir contra a COVID-19 e respeitar as restrições impostas em cada município, a fim de desafogar o sistema de saúde e prevenir o colapso do mesmo. Também na capital mineira, o uso de máscara de proteção facial em espaços públicos se tornou obrigatório desde 14 de julho, sob pena de multa.

Apesar de ser uma situação tão séria, diversas notícias falsas – as famosas fake news – são compartilhadas diariamente sobre o Coronavírus. Para que você não caia no erro, separamos alguns pontos que vêm sendo divulgados e muito discutidos nas redes sociais. Fique atento:


• Ainda não existe vacina ou remédio eficaz liberado contra o Coronavírus, apesar de vários estudos estarem em andamento;

• Pessoas acima dos 60 anos, puérperas (mulheres no período de até 40 dias após o parto) e aquelas com doenças crônicas, como diabetes e doenças cardiovasculares, estão nos grupos de risco e devem ter cuidados redobrados. No caso de indivíduos portadores de doenças crônicas, a atenção deve ser constante independentemente da idade;

• Fazer gargarejo com água morna, sal e água e tomar chá de limão com bicarbonato quente não previnem o contágio pelo vírus;

• Os primeiros sintomas podem levar de 2 a 14 dias para aparecerem após uma pessoa ser infectada;

• É possível se infectar ao ter contato com superfícies ou objetos contaminados;

• O Coronavírus não morre em temperaturas acima de 26º;

• Ambientes fechados com ar-condicionado não evitam o Coronavírus. Na verdade, esses locais são mais propensos para transmissão.

Para se prevenir contra a COVID-19, as orientações permanecem as mesmas. Confira quais são elas:

• Lave as mãos frequentemente com água e sabão ou higienize-as com álcool em gel 70%;

• Cubra o nariz e a boca com um lenço ou o braço sempre ao tossir ou espirrar. Nesse momento, jamais utilize as mãos;

• Se suas mãos não foram lavadas, evite tocar boca, nariz e olhos;

• Mantenha o controle de doenças crônicas e os cuidados gerais com sua saúde;

• Use máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido ao sair de casa;

• Se você precisa sair para trabalhar ou comprar alimentos e medicamentos,mantenha uma distância de ao menos 2 metros das outras pessoas e evite abraços, apertos de mãos e beijos;

• Não compartilhe objetos de uso pessoal;

• Higienize com frequência o seu celular, brinquedos das crianças e as compras do mercado.

Lembre-se de que, caso você sinta algum sintoma gripal (como febre, tosse e dor de garganta), é possível fazer consultas médicas por videochamada sem sair de casa pelo Pronto Atendimento Online da Cemig Saúde. Ele está disponível pela plataforma Einstein Conecta, 24h por dia, 7 dias por semana, e as consultas são realizadas por médicos do Hospital Albert Einstein.

Os pacientes vinculados às Clínicas de Atenção Primária do nosso modelo de cuidado, o Conexão Saúde, também podem entrar em contato com sua equipe de saúde de referência e receber o melhor cuidado durante a pandemia de Coronavírus.