02/02/2021

Você sabe o significado das campanhas Fevereiro Roxo e Laranja? Venha conferir!

Após iniciar o ano com ações de saúde mental em prol do Janeiro Branco, é hora das campanhas Fevereiro Roxo e Laranja. Essas iniciativas fazem referência a quatro doenças que, por serem de difícil diagnóstico, levantam muitas dúvidas: a Leucemia (representada pela cor laranja), o Lúpus, a Fibromialgia e o Mal de Alzheimer (representadas pela cor roxa).

Conhecer mais sobre elas é muito importante, principalmente se um familiar ou um amigo receberem um diagnóstico positivo para uma delas. Afinal, reconhecer o problema em seus estágios iniciais colabora para que o paciente possa receber o tratamento certo e passar por esse momento difícil com tranquilidade. Saiba mais sobre as duas campanhas a seguir.

Fevereiro Laranja

A campanha alerta para a Leucemia, um tipo de câncer que tem seu início na medula óssea, local onde o sangue é produzido. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (Inca), em 2020 foram registrados mais de 10 mil casos e 7 mil mortes provocadas pela doença.

Como existem mais de 12 tipos de Leucemia, que podem acometer pessoas em qualquer idade, é muito importante estar atento à doença para identificá-la em seu estágio inicial e para que haja maior chance de cura – objetivo da campanha Fevereiro Laranja.

A iniciativa também busca incentivar o transplante de medula óssea, que pode ser necessário dependendo da gravidade do caso. Como apenas um doador é compatível a cada 100 mil pacientes, é essencial aumentar o número de pessoas cadastradas como doadores de medula óssea.

Fevereiro Roxo

Ao contrário da maioria das campanhas de cores, que são atribuídas a apenas uma doença, o Fevereiro Roxo conscientiza sobre três problemas distintos: Lúpus, Fibromialgia e Mal de Alzheimer.

O primeiro é um distúrbio que afeta o sistema imunológico, causando a produção de anticorpos em excesso e provocando inflamações e lesões em órgãos internos ou na pele. O Lúpus pode ocorrer em pessoas de qualquer idade e sexo, mas é mais comum em mulheres de 20 a 45 anos. A Sociedade Brasileira de Reumatologia estima que cerca de 65 mil pessoas vivem com a doença atualmente no Brasil.

Já a Fibromialgia é um problema reumático caracterizado por uma dor muscular generalizada e crônica, que pode evoluir para a incapacidade física. Assim como no caso do Lúpus, a maioria dos pacientes são mulheres e, segundo a Sociedade Brasileira de Reumatologia, pelo menos 5% dos pacientes que vão a um consultório de Clínica Médica têm o problema. Ele geralmente aparece entre os 30 e 60 anos, mas também pode ser identificado em crianças, adolescentes e pessoas mais velhas.

O Mal de Alzheimer, por sua vez, é um transtorno neurodegenerativo que tem uma evolução lenta e progressiva, se manifestando principalmente em pessoas com mais de 65 anos. À medida que a doença evolui, os sintomas também vão se agravando, podendo manifestar dificuldades para conversar ou interagir com outras pessoas. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, quase 2 milhões de pessoas têm demência no Brasil, sendo que cerca de 40 a 60% delas são do tipo Alzheimer.

Tanto para o Fevereiro Laranja quanto para o Fevereiro Roxo, o autocuidado é imprescindível. Afinal, é necessário que você esteja atento ao seu próprio corpo e, caso perceba algo suspeito ou estranho, entre em contato com seu médico de referência. Pratique o autocuidado, tenha hábitos saudáveis e compartilhe essas campanhas para alertar a todos sobre essas doenças!

Nós usamos cookies para melhorar sua experiência de navegação no portal. Ao utilizar o www.cemigsaude.org.br você estará de acordo com os critérios de monitoramento dos cookies. Para ter mais informações como isso é feito, acesse a Política de Privacidade. Se você concorda, clique em ACEITO.