22/06/2016

Fórum do PSI reúne protagonistas na gestão do plano para reflexões e perspectivas

A Cemig Saúde realizou ontem e hoje, 21 e 22 de junho, o 1º Fórum do PSI. O evento reuniu cerca de 60 pessoas entre conselheiros deliberativos e fiscais, tanto os que fazem parte do Colegiado quanto os que tomarão posse no próximo dia 24 de junho, bem como os diretores, superintendente e gerentes da Cemig Saúde.

A iniciativa teve como objetivo promover reflexões e debates sobre temas estratégicos para a gestão eficiente e sustentável do Prosaúde Integrado da Cemig (PSI).

O diretor-presidente da Cemig Saúde, Gilberto Lacerda, destacou três características importantes do Fórum. A discussão de temas-chave para o futuro da Operadora. O momento oportuno em que foi realizado, uma vez que o reequilíbrio do plano foi feito recentemente e, portanto, permite uma reflexão sobre caminhos e soluções que tragam melhores resultados, sem pressões. E, por último, a reunião de pessoas que têm grande entendimento e sabedoria para discutir perspectivas para o plano.

A programação envolveu temas que vão desde estudos atuariais, passando por modelo de identificação de renda para assistidos e análise de comprometimento de renda com custeio do PSI, ao planejamento estratégico da Operadora para 2020.

João Martins, conselheiro Deliberativo que deixa o Colegiado depois de 6 anos, ressaltou a importância da manutenção de debates como esse na provocação de inputs para a tomada de decisão no Conselho Deliberativo. “O evento foi ótimo e correspondeu a minha expectativa. As reflexões de assuntos tão importantes nesses dois dias precisam ser estendidas para mais discussões e deliberações nos conselhos”, recomendou ele.

Warley Xavier, presidente do Conselho Fiscal, destacou a experiência positiva em fazer parte do colegiado. “Mesmo em situações divergentes o respeito e o companheirismo são características predominantes na convivência nos conselhos, por isso é tão gratificante fazer parte desse grupo e promover debates como esse”.

Para os futuros conselheiros, o evento foi oportuno por permitir àqueles que estão se inserindo no contexto da Cemig Saúde um contato mais aprofundado com temas relevantes que levam a um maior conhecimento sobre a Operadora e instigam reflexões para futuras decisões. “Olhar o cenário sobre o envelhecimento da população tanto do ponto de vista da sociedade como da carteira de beneficiários da Cemig Saúde nos instiga a ampliar o tema e compartilhar nossas visões sobre o assunto”, ilustrou Helder Godinho, eleito como suplente do Conselho Deliberativo.  Vera Lúcia Borges, também eleita como suplente do Conselho Deliberativo, compartilha essa percepção. “Para os novos conselheiros, como é o meu caso, o Fórum trouxe uma visão geral da situação atual da Cemig Saúde e projeções para o futuro, que são aquelas que vamos atuar a partir de agora no Consellho”. Outro aspecto positivo destacado por ela foi a iniciativa de reunir conselheiros que estão se desligando com os que foram eleitos. Para ela conhecer informações de tamanha importância sobre a Cemig Saúde de forma compartilhada agregou bastante.

Mauro Marinho, presidente do Conselho Deliberativo, encerrou o evento destacando o papel de cada um dos envolvidos. “Essa é uma oportunidade de pensarmos na importância de cada um de nós para a gestão cada vez mais eficiente do PSI”. Para ele, alcançar essa eficiência requer coragem e cuidado. Coragem para lidar com os riscos de um cenário tão desafiador, oferecendo um plano com cada vez mais qualidade e menor custo, tanto para a Patrocinadora quanto para os beneficiários. E cuidado para lidar com a saúde das pessoas assistidas pelo plano.